SINDICATO E ESDEVA COÍBEM PRESSÃO CONTRA GRÁFICOS POR PESSOAL DE EMPRESA TERCEIRIZADA DA ÁREA DE SEGURANÇA

A empresa terceirizada Fator S1, de Minas Gerais, contratada pela gráfica Esdeva para cuidar da segurança da sua unidade filial de Cajamar/SP, foi questionada pela contratante após o Sindicato da classe (Sindigráficos) receber queixas de que trabalhadores da gráfica estavam sofrendo certo tipo de assédio por profissionais da terceirizada. A Fator S1 é responsável pela segurança da Esdeva, que atua no ramo de impresso de segurança, o que exige regras especiais neste quesito. Todavia, as denúncias contra a atuação do pessoal terceirizado, em nada tinha relação com segurança, mas pressão abusiva contra os gráficos voltada ao aumento de produção.

O caso logo chegou ao conhecimento da direção da Esdeva. O sindicato repassou a situação depois do recebimento das reclamações. A unidade da gráfica tem crescido muito desde quando se instalou onde funcionou a MetroPrint. De setembro para cá, a Esdeva subiu de 20 para 80 gráficos. A produção também tem avançado bastante. “Contudo, nada pode ser feito fora das questões legais”, destacou Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. De pronto, a Esdeve se comprometeu em apurar o caso.

A direção da empresa garantiu que não tolera assédio contra os gráficos e que seu padrão de gestão é no respeito e bem-estar dos trabalhadores. “A Esdeva inclusive já conversou com a direção da Fator S1 sobre o caso, conforme havia se comprometido a fazer”, conta Odair Thomé, assessor do sindicato que atua em Cajamar e cidades do entorno. Ele revela que a situação já está totalmente diferente na gráfica. Diz que mudou bastante.

O Sindigráficos parou de recebe novas reclamações de abusos cometidos por parte do pessoal da terceirizada contra os trabalhadores da Esdeva. A entidade sindical parabeniza a atuação e sensibilidade da direção da empresa diante da primeira ocorrência de problemas no local, resolvendo tudo corretamente, dentro da lei e no respeito a classe trabalhadora.

O sindicato aproveita ainda para informar aos trabalhadores que continua defendendo junto à Esdeva a celebração de um Acordo Coletivo de Trabalho referente à jornada laboral. O acordo é uma reivindicação feita desde quando a empresa começou a funcionar em Cajamar. A gráfica já sinalizou que também tem interesse.