SINDICATO GARANTE 2ª PARCELA DA PLR 2020 PARA OS GRÁFICOS EM TODAS AS EMPRESAS E CONVOCA A CATEGORIA PARA DEFESA DA PLR 2021

Nesta semana, até sábado (5), todas as 290 gráficas de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e demais municípios da região de atuação do Sindigráficos são obrigadas a pagar uma bonificação financeira para os 5,5 mil funcionários. Não importa se a gráfica tem um único empregado ou mais de 100, ou se a pandemia continua. O bônus em questão é a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), dividida em duas parcelas iguais. A primeira já foi paga em março e a segunda será agora. O seu valor depende da quantidade de trabalhadores e de falta injustificada de setembro/2019 a agosto/2020.  

A obrigação do pagamento consta na Convenção Coletiva de Trabalho, negociada pelo sindicato com o patronal no último ano. A continuidade da PLR em 2021, no entanto, dependerá do resultado da campanha salarial em curso. O patronal, por sinal, insiste em deixa-la de pagar, mesmo sob a rejeição do Sindicato. É uma negociação complicada, sobretudo diante do contexto econômico. Por esta razão, o trabalhador precisará participar quando for chamado pelo sindicato para defender a PLR por mais um ano.

“Diferente do salário, a PLR é formulada com base no cenário econômico, em particular com relação aos números da indústria gráfica. Sabemos que muitas gráficas passam por dificuldade, outras nem tanto e umas crescem. Portanto, será um embate ainda mais duro. Dessa forma, a continuidade da PLR em 2021 dependerá da participação dos trabalhadores. Creio que ainda teremos mais negociação com o patronal. A 3º rodada continuou sem avanço, pelo contrário. A nossa luta continua”, convoca a categoria, o presidente do Sindigráficos, Leandro Rodrigues.

Quanto ao pagamento da PLR deste ano, especificamente da 2ª parcela, tudo está acertado porque foi negociado através da luta sindical de 2019. “Como dizemos o valor depende do número de gráficos na empresa e das faltas injustificadas”, diz Jurandir Franco, diretor do sindicato. Se tiver uma única falta recebe a 2ª parcela no valor de R$ 302,86, caso sua empresa tem até 19 funcionários. Deve ganhar R$ 329,60 em gráficas com 20 a 49 trabalhadores. Recebe R$ 383,03 se a empresa tem de 50 a 99 gráficos. Recebe a parcela de R$ 445,40 se tem 100 funcionários ou mais. Por sua vez, se não tiver faltas injustificadas, o valor da PLR aumenta em 5%, mas também reduz de 5% a 20% a depender do número de faltas no período.  

Jurandir alerta a categoria que se a gráfica não pagar, o trabalhador deve denunciar ao Sindicato. Quanto a 1ª parcela da PLR quase não aconteceu problemas em relação ao pagamento, pelo menos com base nas queixas enviadas pelos empregados. Até agora, surgiu apenas uma única gráfica denunciada em Bragança Paulista. O problema inclusive já foi resolvido pela empresa através de acordo firmado com os próprios empregados.

“A PLR é um importante complemento de renda garantido pela negociação do sindicato com o patronal por décadas. Portanto, para que continue no próximo ano, contamos com os trabalhadores nesta luta com a gente”, convoca o sindicalista.