SINDICATO INICIA TRATATIVA COM INAPEL PARA GARANTIA DO EMPREGO DO GRÁFICO COM JORNADA DE SEGUNDA À QUINTA

Enquanto Bolsonaro impõe a ditadura ultra neoliberal contra a jornada de trabalho no país, como a medida (MP 881 em análise no Congresso) para que os gráficos e demais profissionais trabalhem nos domingos e feriados como se fossem dias normais, o Sindicato, nos últimos anos, conseguiu criar rotinas laborais em parceria com os gráficos e donos da Inapel onde garantem o emprego, produção e a qualidade de vida do profissional. Na empresa, que fica em Jundiaí, um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) feito entre eles tem garantido o trabalho de segunda a quinta semanalmente. E também a folga toda sexta-feira, sábado e domingo. Este ACT, que teve duração nos últimos dois anos, vence neste mês e iniciam a renegociação.

“Não à toa que 95% das dezenas de trabalhadores do local aprovam esta jornada diferenciada como meio eficiente da produção industrial e para a qualidade de vida de quem produz. Os gráficos têm três dias de folgas remuneradas toda semana. Podem programar a sua vida pessoal e social, bem como investir no trabalho nos dias do expediente com jornada de 11h diárias de 2ª à 5ª feira”, conta Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato em Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região (Sindigráficos).

Para o sindicato, este modelo de jornada é uma fórmula de sucesso onde garante resultado para a empresa, sem onerar só o gráfico, pelo contrário, ele e o patrão ganham com emprego, produção, direitos e condições de trabalho. Tais condições são muito diferentes do que Bolsonaro propõe, com jornada até em domingo como se fosse dia normal de trabalho, vendo apenas o lucro para empresa e deixando o prejuízo só para o trabalhador.

No ACT com a Inapel, é garantido inclusive o feriado extra e remunerado aos gráficos pelo dia nacional da categoria no dia 7 de fevereiro. Também é pago aos trabalhadores uma hora-extra maior, de 150%, se trabalharem neste dia da classe, bem como no dia de Natal ou na Sexta-Feira Santa.

Não é só isso. O Sindigráficos também tem garantido com a empresa um outro ACT em benefício dos 78 trabalhadores do local. O acordo garante um piso salarial superior aos demais gráficos da região e do estado. Ainda define com valor maior o direito da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Além disso, a Inapel garante a homologação da rescisão contratual de todos seus profissionais no Sindigráficos. Tem garantido transparência da inclusão de todos os direitos e o respectivo pagamento dos demitidos. Também se compromete no pagamento da hora-extra em dinheiro e não em bancos de horas, o que é terminantemente proibido pelo acordo feito.

O Sindigráficos já fez contato com a Inapel para iniciarem a renovação de ambos os ACT. O acordo de jornada tem validade de dois anos, enquanto o do reajuste salarial e demais direitos de um ano. “Estamos aguardando o governo anunciar a inflação de agosto e o respectivo acumulado dos 12 últimos meses para iniciarmos a negociação. A nova data-base da classe é em 1º de setembro e não mais em 1º de novembro”, destaca Leandro.

Diante de todos os benefícios trazidos aos gráficos pelos ACTs firmados e defendidos pelo sindicato, a entidade, que continuará defendendo-os, pede aos trabalhadores que somem forças junto ao Sindigráficos para que essas conquistas se mantenham, mesmo diante das intenções contrárias de Bolsonaro. Para isso, é preciso ampliar a unidade. Sindicalizem-se Já!