SINDICATO MONITORA JORNAL SERRANO POR DENÚNCIA DE GRÁFICOS SOBRE FALHAS NO PAGAMENTO DE HORA EXTRA

serra1

O tradicional jornal Serrano da região do Circuito das Águas no interior paulista está sendo monitorado pelo Sindicato dos Gráficos de Jundiaí e Região. Houve reclamação de trabalhadores à entidade de classe sobre possíveis irregularidades no pagamento das horas-extras na empresa. O sindicato inclusive chamou a atenção patronal, convocando para uma reunião. As denúncias falam que o jornal tem sonegado as horas-extras.   E, quando paga, não registra o pagamento. Essa prática, se confirmada, tem efeito negativo ainda sobre outros direitos dos gráficos, que acabam recebendo um menor valor do FGTS, férias, 13º e até da aposentadoria. O sindicato iniciou investigação e solicitará documentos à empresa para elucidar a questão. O Sindigráficos espera que o jornal comparece na reunião requerida. A intenção é resolver a questão de forma negociada.  

serra2O Serrano tem 11 mil assinantes e fica no município de Serra Negra. O jornal tem 105 anos de tradição na região. “Ele precisa responder nossa solicitação e apresentar no dia do encontro os comprovantes de que os pagamentos estão em dia”, pontua Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. A entidade também aproveitará para consultar se foi paga a 1ª parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), já que uma vez a empresa deixou de efetuá-la na data predefinida pela Convenção Coletiva de Trabalho da classe. O prazo final venceu desde 5 de abril. Será preciso mostrar também a prova do pagamento deste benefício.  Foi inclusive o que ocorreu há aproximadamente 10 anos quando houve o atraso da PLR. Na época, os gráficos denunciaram, o sindicato cobrou e o jornal pagou e até enviou um fax mostrando que cumpriu seu dever.

Todavia, o jornal precisará esclarecer as denúncias sobre a omissão e irregularidades no pagamento da hora-extra dos funcionários. Este será o objetivo principal da reunião. O caso chegou ao conhecimento do sindicato através de reclamações por e-mail (contato@sindigraficos.org) e telefone (11-4492-9020). As denúncias sobre o Jornal Serrano indicam possíveis fraudes no pagamento de horas extras de trabalho no local. Há duas queixas específicas. A primeira é de não haver o pagamento e a outra de que quando ocorre ele é efetuado de forma clandestina.

serra3“Toda e qualquer meio clandestino de pagamento, mais conhecido popularmente como “por fora” é caracterizado como uma atitude fraudulenta contra o trabalhador e também ao INSS. Isso porque quando o patrão não registra a hora extra, ele sonega direitos trabalhistas e ainda previdenciário”, explica o advogado do Sindigráficos, Luis Carlos Laurindo. Isso acontece porque cada hora-extra feita pelo trabalhador é contabilizada para melhorar outros direitos, a exemplo das férias, FGTS, 13º salário e na aposentadoria (já que o jornal precisa pagar ao INSS).

“Alguns reais a mais que ganha hoje ‘por fora’ equivale ao prejuízo bem maior depois”, alerta aos gráficos o diretor do Sindicato,  Marcelo de Sousa. Ele ratifica que aceitar o não registro da hora-extra por parte do patrão é o mesmo que aceitar um prejuízo grande e certo que logo será duramente sentido pelo gráfico ao calcular o valor que deixou de ganhar sobre outros direitos. Os trabalhadores, se desejarem, também podem denunciar através do site do sindicato na seção Linha Direta. Clique Aqui!