SINDIGRÁFICOS REFORÇA POSIÇÃO DA CUT ONDE ALERTA PARA CRESCIMENTO DO FEMINICÍDIO E AUMENTO DO DESEMPREGO ENTRE AS MULHERES

No último período tem havido um crescimento preocupante do índice de feminicídio no Brasil, que, segundo o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-SP),  Douglas Izzo, é reflexo do discurso de ódio e de estimulo à violência proferidos por quem deveria assegurar os direitos das mulheres previstos na legislação. O dirigente também tem verificado o aumento do desemprego entre as mulheres e o crescimento de famílias em situação de vulnerabilidade social. O Sindicato dos Trabalhadores Gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região (Sindigráficos) endossa a posição do líder da central. O feminicídio inclusive será tratado pelas trabalhadoras gráficas da região durante evento do segmento no próximo dia 22, na sede regional da entidade em Jundiaí 

“A CUT-SP tem atuado incansavelmente na luta para que as mulheres tenham seus direitos garantidos e, além disso, para que possamos avançar cada vez mais na promoção de igualdade e respeito no ambiente de trabalho, garantindo condições salariais igualitárias, com segurança e que não sofram nenhuma forma de assédio, discriminação ou violência pela condição de ser mulher”, diz Izzo.

FONTE: Com informações da CUT-SP