STIG JUNDIAÍ CONSOLIDA FOLGA REMUNERADA NO SÁBADO PARA O GRÁFICO DA EMPRESA JANDAIA E VALORIZA VIDA SOCIAL DO TRABALHADOR

ASSEMBLEIA JANDAIA ACORDO COLETIVO EM 26 02 DE 2015 (12)

Assembleia dos Trabalhadores da empresa Jandaia, em Caieiras, referente à renovação do Acordo Coletivo de Trabalho, realizada na última quinta-feira (26).

O direito de 500 funcionários à folga remunerada no sábado uma vez por mês na empresa Jandaia, situada no município de Caieiras (SP), consolidado há dois anos em um acordo coletivo de trabalho, continuará em vigor por mais um ano. O acordo foi renovado após aprovação dos trabalhadores e pela empresa na última semana. Estará chancelado em poucos dias pela Superintendência do Trabalho. A continuidade do benefício,  que resulta da atuação do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Gráfica (STIG) de Jundiaí e Região, evita a volta de um problema que limitava a vida social dos funcionários devido à escala de serviço.

A empresa funciona com três turnos em regime de revezamento por mês. Assim, quando o funcionário está no 2º turno (14h às 22h20), ele não tem muita liberdade para ter vida social ao largar na sexta-feira, pois já está tarde e ele precisa repousar para a labuta do dia seguinte. Desse modo, com a renovação do acordo, garante-se o direito à folga remunerada um sábado por mês, e o gráfico poderá, neste dia, confraternizar-se com amigos e família.

A renovação do acordo coletivo contou com o apoio da maioria dos funcionários dos setores administrativo e da produção. O STIG Jundiaí promoveu uma assembleia com todos na última quinta-feira (26), na própria empresa, para consultar a opinião de cada um sobre o caso. “Eles votaram secretamente, garantindo uma decisão democrática”, conta o presidente do Sindicato, Leandro Rodrigues. O resultado dos votos da produção (dos três turnos) apontou 216 favoráveis, 49 contrários, dois brancos e dois nulos. Já do pessoal do administrativo, teve 79 a favor e um contra a medida.

Rodrigues finaliza dizendo que sempre lutará para garantir melhor condição de trabalho com qualidade de vida para o gráfico. “Um dos passos é caminharmos juntos, sindicalizados ao STIG Jundiaí, em defesa dos direitos e da redução da jornada de trabalho, assim como estamos conseguindo na empresa Jandaia”, ressalta. Com a renovação do acordo, houve a redução de 7h20 na jornada mensal de trabalho.

 

Poderes e patrões pressionam por terceirização

terceirizacaoterceirizacao

No Poder Legislativo, onde voltou a tramitar o PL 4.330, após desarquivamento, a tendência é de votação da matéria ainda no primeiro semestre na Câmara dos Deputados. A pressão do setor empresarial, que financiou campanhas de muitos parlamentares, é pela imediata votação do referido projeto de lei.

A pressão para a regulamentação da terceirização, em bases precarizantres, cresce a cada dia nos três Poderes e no patronato.

No Judiciário, mais especificamente no Supremo Tribunal Federal, aguarda inclusão em pauta para votação, com Repercussão Geral, o Recurso Extraordinário com Agravo (ARE 713211), que libera essa forma de contratação em qualquer área da empresa.

Segundo informação repassada pelo presidente da Câmara dos Deputados, em reunião do dia 25 de fevereiro 2014 com os líderes partidários e as centrais sindicais, o STF pretende pautar o referido processo no início de abril no plenário da Corte. Essa previsão de data, de acordo com o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), lhe foi informada pelo presidente do Tribunal, ministro Ricardo Lewandowisk, em recente visita.

O Recurso Extraordinário com Agravo acima mencionado, proposto pela Celusose Nipo Brasilia S/A (Cenibra), com o propósito de considerar inconstitucional a norma que restringe a prática da terceirização apenas às atividades meio da empresa, estendendo essa modalidade de contratação em todos os setores, inclusive nas atividades-fim, se acolhida pela Corte, terá repercussão geral, ou seja, valerá para toda e qualquer empresa no País e não apenas para a autora da contenda judicial.

No Poder Legislativo, onde voltou a tramitar o PL 4.330, após desarquivamento, a tendência é de votação da matéria ainda no primeiro semestre na Câmara dos Deputados. A pressão do setor empresarial, que financiou campanhas de muitos parlamentares, é pela imediata votação do referido projeto de lei.

O substitutivo apresentado pelo relator, deputado Arthur Maia (SD-BA), que poderá ser votado diretamente em plenário, tem como principais pontos polêmicos a substituição da responsabilidade solidária pela subsidiária, o escopo da contratação de terceirizada, se por especialidade ou se extensiva a qualquer atividade da empresa, inclusive atividade-fim, e, finalmente, a representação sindical dos trabalhadores.

O presidente da Câmara, ainda segundo seu relato aos líderes e às centrais sindicais, teria pedido ao presidente do STF para adiar a apreciação da matéria naquela Corte, a fim de que o Congresso pudesse deliberar celeremente sobre a matéria. Eduardo Cunha, então, pediu aos líderes e representantes das centrais sindicais que fizessem um esforço para chegar a um acordo sobre o tema até a Semana Santa, porque pretende votar o projeto antes do STF, com ou sem acordo.

No Poder Executivo consta que existe uma minuta de decreto para ser assinado pela presidente da República ampliando o alcance dessa modalidade de trabalho na Administração Pública. O referido decreto, proposto pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, pretende permitir a terceirização, inclusive em algumas carreiras exclusivas de Estado. A terceirização da Perícia Médica, na MP 664, já foi um sinal claro nessa direção.

O setor patronal, por sua vez – considerando que o governo não dispõe de margem fiscal para continuar com incentivos creditícios, monetários, desonerações ou renúncias tributárias – intensificou a pressão para votação da matéria, porque é o meio pelo qual pretende reduzir custos e manter ou ampliar o lucro.

A mobilização dos trabalhadores e a pressão sobre os parlamentares devem ser intensificadas, sob pena de profundo retrocesso nas relações de trabalho. A aprovação de uma regulamentação em bases precarizantes seria tão ou mais nociva aos trabalhadores do que a flexibilização de direitos previstos na CLT, já que as empresas dificilmente contratrariam quadro próprio tendo a possibilidade da terceirização ampla.

Por Antônio Augusto de Queiroz - Jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap

FONTE: DIAP

Sindigráficos investe numa nova fase da comunicação sindical para fortalece ainda mais a categoria

jundiaIIII

A partir de hoje, uma nova experiência em comunicação sindical começa a fazer parte da vida da direção e da base do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Gráfica de Jundiaí (Sindigráficos). Uma comunicação sindical de forma orgânica e sistemática para traduzir o cotidiano da vida sindical em defesa do trabalho e da qualidade de vida do trabalhador. Ou seja, uma comunicação sindical nada mais é do que aquela construída quando se tem ação sindical para ser noticiada.

Com isso, a base sindical consegue visualizar o verdadeiro perfil do órgão de classe, pois basta observar as ações tomadas em prol da categoria, estimulando a maior participação de todos através de tal protagonismo. De forma prática, todos os dias haverá notícias de interesse da categoria nos veículos digitais de comunicação da entidade. As notícias abordarão as ações sindicais, trazendo reflexões, desafios, lutas e conquistas do Sindicato em prol dos trabalhadores gráficos nas empresas de 27 cidades que compõem a base representativa do STIG Jundiaí.

O Sindigráficos, que mantém um perfil combativo em defesa da categoria, e costuma marcar presença mensalmente nas portas das empresas, com o objetivo de orientar e conversar com os trabalhadores sobre os direitos, bem como fazer o enfrentamento com o patronal em defesa dos gráficos, decidiu agora ampliar a comunicação sindical praticada com a classe.

Nas segundas, quartas e sextas-feiras, haverá uma matéria jornalística sobre alguma ação sindical desenvolvida pelo Sindicato. Essas notícias serão sempre postadas, no início da manhã, no site do órgão (sindigraficos.org), e, no final da tarde, estarão disponíveis também na página do facebook (www.facebook.com/sindigraficosjundiai).

Já nas terças e quintas-feiras será replicado uma seleção de notícias não autorais no site e na página do facebook do sindicato. A iniciativa visa, sob a ótica da direção sindical, socializar informações importantes para os trabalhadores tomarem conhecimento sobre o cenário político e socioeconômico da Região de Jundiaí, do Estado, do País e do Mundo.

Além disso, haverá cadastramento de e-mails dos trabalhadores, sejam sindicalizados ou não, com o objetivo de envio automático de todas as notícias publicadas pelo sindicato, a fim de contribuir para ampliar a visão de mundo da categoria sobre os acontecimentos atuais, bem como para fomentar a consciência da classe trabalhadora.

“Sabemos que o ato comunicacional é indispensável para melhorar a vida das pessoas desde as primeiras horas do nascimento até o fim da vida”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Ele ressalta que isso acontece porque só o ato comunicacional tem a capacidade de esclarecer as pessoas através delas mesmas por meio dessa interação social.

Porém, para atingir a maior integração e justiça social, a comunicação deve ser elaborada de modo a querer conscientizar os envolvidos neste processo, a fim de socializar sobre os verdadeiros fatos, sem distorções intencionais para alienação dos envolvidos, através ou da falta de informação, ou quando as notícias são construídas e divulgadas para buscar esvaziar de sentido os reais pontos cruciais de interesse social, desviando assim a atenção das pessoas sobre o assunto que deveria e merecia receber a maior atenção pública.

Por esta razão, além das ações sindicais em defesa da classe gráfica, o Sindigráficos entende que deve também fortalecer o eixo da comunicação sindical, pois, assim, contribuirá para alimentar a categoria com notícias que trilham o caminho justamente da promoção da justiça social, ao praticar uma comunicação de forma orgânica e sistemática para traduzir o cotidiano da vida sindical em defesa do trabalho e da qualidade vida do trabalhador.

O sindicato destaca que a organicidade dessa comunicação se dará através da visualização dos fluxos operacionais da vida sindical adotados em ações protetivas de interesse da classe, seja dentro da sede do órgão de classe, seja, sobretudo, pela extensão dessas ações junto aos trabalhadores nas empresas gráficas de 27 cidades que compõem a base representativa do órgão.

A sistematicidade da comunicação se dará através da padronização da definição das pautas voltada ao interesse do conjunto dos gráficos, a distribuição das notícias autorais e de terceiros por meio de veículos próprios de comunicação, e, por fim, acompanhando o desdobramento dessas notícias através do que elas estimulam dentro da própria categoria, demandando mais ações sindicais em prol da classe.

 

07 de fevereiro: Dia do Gráfico

graficoNo dia 7 de fevereiro comemoramos o Dia do Profissional Gráfico. Essa data foi escolhida para   representar importantes vitórias conquistadas por nossa categoria, que ao longo do tempo vem contribuindo de forma efetiva para o desenvolvimento do país.

Essa data é importante, pois todos nós, de uma forma ou de outra, deve muito à categoria gráfica, que com empenho e dedicação, permite que existam os livros que educam, os jornais e revistas que informam, os cartazes que comunicam e até os documentos que identificam.

O STIG Jundiaí, que representa trabalhadores de 27 cidades da região de Jundiaí, tem o dever e a honra de manter e ampliar os direitos conquistados. São mais de cinco mil trabalhadores assistidos em todas as lutas e conquistas do dia a dia.

 ”Nesse dia quero, em nome de toda a diretoria, parabenizar essa categoria que a cada ano mostra sua força e organização”, diz Leandro Rodrigues, Presidente do STIG Jundiaí.

Aproveite o Carnaval no Recanto dos Gráficos

DSC_0124

Com temperaturas batendo recordes neste verão de 2015 nada como curtir o sol em uma praia e para os sócios do Sindicato pode curtir o litoral e todas as regalias do Recanto dos Gráficos, localizado no Balneário Gaivotas, em Itanhaém

O Recanto dos Gráficos é a nossa colônia de férias com um amplo espaço de lazer e 14 quartos equipados com TV, ar-condicionado, ventilador de teto e banheiro, além de duas piscinas com quiosque com salão de jogos.

Os associados podem desfrutar deste espaço com preços especiais. Neste verão ainda há vagas abertas para o Carnaval e para fazer as reservas é preciso ligar na sede do Sindicato: (11) 4521-2163.

Veja a tabela de preço: 

Tabela_Colonia de Férias

BOCA NO TROMBONE: GRILO E IRMÃO

Após denúncias de irregularidade, o Ministério do Trabalho e Emprego fiscalizou esta empresa de Itatiba e constatou a falta de recolhimento do FGTS, motivo pelo qual a empresa foi multada. A GRILO E IRMÃO também foi autuada pelo não recolhimento da multa rescisória do FGTS, bem como o não recolhimento da Contribuição Social.