Gráficos fecham acordo salarial de 7,5%

10624737_634549109988117_1200067447282359378_n

STIG Jundiaí mobilizou todas as empresas da sua base territorial e paralisou três empresas

Nesta quinta-feira, 19, foi confirmado o acordo entre a FTIGESP (Federação dos Gráficos do Estado de São Paulo) e o SINDIGRAF (Sindicato Patronal) de reajuste salarial de 7,5%, colocando fim a Campanha Salarial Unificada 2014. A proposta, que foi aceita pelos 19 sindicatos afiliados a Federação, foi enviada à categoria após o STIG Jundiaí ter realizado paralisações nas empresas Log & Print, Emepe e Jandaia.

A Campanha Salarial Unificada dos Gráficos durou aproximadamente dois meses, com diversas mobilizações com os trabalhadores gráficos do Estado de São Paulo, com um trabalho na base que somou 40 assembleias, quatro rodadas de negociações e três paralisações, todas as greves ocorreram na base territorial do STIG Jundiaí.

Trabalhadores da Emepe também entrarão em greve na sexta

10625033_634748309968197_2045595582694023350_n

Diretoria do STIG Jundiaí conversou com os trabalhadores

Na tarde desta terça-feira (19) o STIG Jundiaí promoveu assembleia com os trabalhadores da Emepe em Vinhedo, que entenderam a necessidade de nos unirmos nesta Campanha Salarial e, se for preciso, estão juntos no movimento paredista que deve iniciar na próxima sexta-feira (21) por tempo indeterminado, caso o SINDIGRAF não apresente outra proposta de reposição salarial mais satisfatória a todos os trabalhadores.

Gráficos vão protestar na maior festa da indústria gráfica do mundo

PINI2

Cansados da intransigência do Sindicato Patronal, que pela primeira vez não renovou a Convenção Coletiva de Trabalho na mesa de negociação promovida por quatro ocasiões na Campanha Salarial Unificada dos Gráficos do Estado de São Paulo deste ano, o Sindicato dos Gráficos de Jundiaí e região, em parceria com a FTIGESP e demais sindicatos do Estado de São Paulo, irão protestar na porta da 24º Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica, que será realizado no próximo dia 25, em São Paulo.

A expectativa é que os gráficos façam bastante barulho com trio elétrico na porta do local onde acontecerá o evento, que é considerado a maior festa da indústria gráfica do mundo. O prêmio conhecido como Fernando Pini deverá enfrentar seu primeiro protesto desde que foi criado em 1991 pela ABIGRAF e ABTG.

“O protesto não será contra o evento, mas sim uma alternativa encontrada pelo comando dos gráficos de São Paulo para chamar à atenção da pauta de reivindicação da categoria que não foi atendida até o momento, afinal os maiores responsáveis pela excelência na qualidade dos produtos das empresas são os trabalhadores gráficos, que neste ano não estão recebendo a devida valorização do patrão”, destaca o presidente do STIG Jundiaí, Leandro Rodrigues.

Trabalhadores da Jandaia e Log & Print param produção por uma hora

10624737_634549109988117_1200067447282359378_n

Trabalhadores da Jandaia se mobilizam na manhã desta terça em Caieiras

Após os trabalhadores do turno da manhã e da tarde da Log & Print, empresa localizada em Vinhedo, terem cruzado os braços uma hora na tarde desta terça-feira (19), no dia seguinte foi a vez dos trabalhadores da Jandaia aderirem a paralisação pelo mesmo período.

Ambas as paralisações foram feitas pelo STIG Jundiaí, que promoverá mais paralisações na base de Jundiaí e região na tarde desta quarta-feira (19). O movimento paredista faz parte da pressão dos trabalhadores por Aumento Real nas negociações da Campanha Salarial Unificada deste ano.

Na tarde de terça ocorreu a quarta rodada de negociações entre a FTIGESP (Federação dos Trabalhadores Gráficos do Estado de São Paulo) e SINDIGRAF (Sindicato Patronal) e pela primeira vez em mais de 30 anos não foi possível fechar a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho de maneira negociada, com isso a categoria notificou greve a partir desta sexta-feira (21) por tempo indeterminado.

“A intransigência do Sindicato patronal nos obriga tomarmos uma postura mais firme. Contamos com tod

Gráficos entram em greve a partir de sexta-feira

IMG-20141118-WA0004

Trabalhadores do 1º e 2º turno pararam por meia hora nesta terça

A partir desta sexta-feira, dia 21, os gráficos do Estado de São Paulo vão entrar em greve por tempo indeterminado. Esta é a orientação da FTIGESP (Federação dos Gráficos do Estado), que não aceitou a proposta do SINDIGRAF (Sindicato Patronal) de 7% de reajuste, considerado insatisfatório em relação aos gráficos do ABC, Campinas e de outros estados que já fecharam negociação, além de outras categorias.

Gráficos e patrões voltaram a se encontrar pela quarta vez durante esta Campanha Salarial nesta terça-feira, dia 18, porém representantes do Sindicato Patronal tem se mostrado inflexíveis para conceder Aumento Real para a categoria. Não há previsão de uma nova rodada de negociações entre os representantes dos gráficos e do setor patronal.

A categoria reivindica 8,5% de reposição salarial da inflação acumulada no período de 1º de novembro de 2013 e 31 de outubro de 2014, além de cláusulas preexistentes na Convenção Coletiva. Os gráficos também reivindicam solução para a rotatividade nas empresas, que cresceu 82% em 2013.

Rodada decisiva para os Gráficos de São Paulo

campanha-2014_web

Nesta terça-feira (18) será realizada a quarta rodada de negociações entre a Federação dos Gráficos do Estado de São Paulo (FTIGESP) e o Sindicato Patronal (SINDIGRAF). A rodada extra foi convocada para definir o acordo coletivo, porém se não houver proposta de Aumento Real, os gráficos podem decretar greve por tempo indeterminado.

A rodada decisiva será realizada após 55 dias de mobilizações da Campanha Salarial Unificada 2014 e os Gráficos realizaram durante este período cerca de 40 assembleias por diversas empresas do Estado de São Paulo, incluindo uma paralisação de 24 horas na empresa Safran Morpho do Brasil em Taubaté na semana passada.