BOCA NO TROMBONE – CAJAGRAF

Cajagraf

Esta empresa de Cajamar tem cometido diversas irregularidades.  As denúncias são graves, como dispensar os trabalhadores sem o pagamento do Fundo de Garantia e sem fazer a homologação, além de atrasar o pagamento da PLR, cesta-básica e férias. Os trabalhadores entraram com rescisões indiretas por todos estes desmandos e o Sindicato tomará as devidas providências junto aos órgãos competentes.

Audiência pública discute terceirização

Terceirização

Em 2015 inicia-se um novo ciclo legislativo e o povo brasileiro será representado pelo parlamento mais conservador desde a década de 1960. A classe empresarial vai contar com 190 deputados. Já a bancada sindical, que atua como contraponto ao patronato, encolheu de 83 cadeiras para 46. Com isso, os retrocessos em relação aos direitos trabalhistas estão mais ameaçadores, dentre eles a regulamentação da terceirização, representada pelo Projeto de Lei 4.330.

Diante desse cenário sombrio, o Fórum Nacional em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores Ameaçados pela Terceirização reuniu-se em audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na segunda-feira 8, para fazer uma retrospectiva de 2014 e discutir estratégias futuras em relação ao tema.

Durante a audiência foi ressaltado o sucesso do movimento sindical até o momento em conseguir impedir a votação do PL 4.330, de autoria do deputado federal e empresário Sandro Mabel (PMDB-GO), que já conta 10 anos e permite a terceirização das atividades principais de uma empresa.

Foi lembrado que essa investida conta com outras frentes, como o projeto de lei 87/2010, clone do 4.330, que tramita no Senado, e ainda a ação da Celulose Nipo Brasileira S/A (Cenibra), que será julgada pelo Supremo Tribunal Federal. Sua decisão deverá servir de base para todos os julgamentos da Justiça, inclusive a Trabalhista. A Cenibra recorreu ao STF contra decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que a proibiu de terceirizar boa parte de sua produção, em áreas consideradas atividades-fim da empresa, ou seja, essenciais.

Dilma recebe centrais e garante diálogo e negociação com trabalhadores

Dilma_Sindicatos

Em audiência concedida pela presidenta Dilma Rousseff para as centrais sindicais, nesta segunda-feira (8), em Brasília, o presidente da CUT, Vagner Freitas, cobrou a manutenção das políticas sociais para a classe trabalhadora e mais diálogo com o movimento sindical.

A presidenta reafirmou o compromisso feito durante a campanha eleitoral de ampliar o diálogo com os representantes dos/as trabalhadores/as e garantiu que vai manter as políticas públicas de geração de emprego e renda e a Política de Valorização do Salário Mínimo. 

STIG Jundiaí recebe presidente da CUT Pará

10846093_644044782371883_6412111759572912133_n

Nesta terça-feira (9) a diretoria do STIG Jundiaí recebeu o companheiro Martinho Souza, presidente da CUT Pará e membro do STIG do Estado do Pará. O encontro aconteceu na sede do Sindicato em Jundiaí.

BOCA NO TROMBONE – REDOMA

Redoma

A REDOMA, indústria gráfica situada no Bairro do Polvilho em Cajamar, vem praticando irregularidades com uma empresa terceirizada que esta atuando dentro do parque fabril. O Sindicato já tomou conhecimento da situação e orientou os trabalhadores que desenvolvem atividades nesta empresa terceirizadas, para que  busquem seus direitos, inclusive contra a Empresa Redoma que é solidária, através da JUSTIÇA. Além disso, o Sindicato denunciará esta modalidade de contrato de trabalho parao Ministério do Trabalho e Emprego realizar a devida fiscalização.  

BOCA NO TROMBONE – ROTPEL GRÁFICA E EDITORA

Rotpel

Mesmo com denúncias no Ministério do Trabalho e Emprego, a ROTPEL GRÁFICA E EDITORA, localizada em Jundiaí, continua desrespeitando a Convenção Coletiva do Trabalhador. Continuamos a receber denúncias de que a empresa não recolhe corretamente o Fundo de Garantia e não paga a PLR, aliás, NUNCA PAGOU!!! O Sindicato cobrará mais uma vez o Ministério do Trabalho para que faça a fiscalização e é importante que os trabalhadores participem mais junto ao Sindicato para por um ponto final nessa história.