MAIS VULNERÁVEIS APÓS TEMER, GRÁFICOS ENFRENTAM MAIOR RISCO A DIREITOS ENQUANTO NÃO SE SINDICALIZAM

A maioria dos gráficos ainda não sabem, mas, infelizmente, depois que Temer tomou a Presidência do país, até mesmo o Ministério do Trabalho tem deixado de orientar os gráficos e demais profissionais sobre os seus direitos. Tem deixado de fazer até a homologação da rescisão contratual do funcionário com os devidos pagamentos. Essa precarização afeta até na fiscalização de direitos trabalhistas daqueles que estão empregados. O governo briga até na justiça para nomear como ministra do Trabalho a deputada Cristiane Brasil, ora condenada por sonegação dos direitos de alguns ex-funcionários. E o que seria dos gráficos se não houvesse mais o seu Sindigráficos? – entidade formada pela categoria e mantida por ela através da própria sindicalização para se autodefender. Sem isso, o que seria do gráfico? Certamente estaria mais vulnerável frente o isolamento e por não ter a quem recorrer. Por sinal, embora 130 gráficos da Alpha Clicheria (Valinhos) ainda não se sindicalizarem, talvez por não saberem dos riscos que correm a partir da lei da reforma trabalhista, já começam a procurar o sindicato para reclamar de problemas na empresa. Filie-se!

“As queixas ilustram que há gráficos largando de madrugada sem terem como voltar para casa porque a empresa não oferece ônibus fretado e o transporte público na cidade encerra antes da meia-noite e só volta um pouco antes das 5h. Os gráficos do 2º turno, por sua vez, só largam as 02h12 da madrugada”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato. E o problema não para por aí na Alpha. Mais reclamações apontam para troca dos dias de feriados através de um método controverso, sem falar da denúncia de insalubridade na gráfica devido o forte odor de produtos químicos. O gráfico não deve ficar só. Proteja-se. Sindicalize-se AQUI!

A entidade entrou no caso e já obteve uma resposta da Alpha Clicheria para cada um dos problemas. Porém, a fim de que sejam demonstradas as soluções de forma efetiva, o Sindigráficos aguarda a volta das férias da gerente da empresa (Patrícia), que ficou responsável pelo caso. Ela já revelou que a maioria dos 18 gráficos da noite tem carro, não todos,   sendo, portanto, urgente abordar essa situação da jornada e transporte.

Este e demais problemas foram denunciados pelo sindicato inclusive na última edição do Jornal Gráficos na Luta. Foi então que Patrícia garantiu que poderá instalar mais exaustores na produção da Alpha, mas insistiu não haver problemas de odor de produto químico no local, como prova o laudo técnico em sua posse, cujo prometeu enviar para o Sindigráficos.

O órgão ainda exigiu da gráfica a adoção do método de votação secreta quando a empresa submeter o trabalhador para decidir sobre a troca de dias de feriado. Houve tal troca no final do ano passado, mas através de lista aberta, tipo abaixo-assinado, deixando o voto do gráfico visível para todos, inclusive para a empresa, sujeito ao risco de represálias. Gráficos da Alpha não ficam desprotegidos. Sindicalizem-se aqui e agora mesmo.