SINDICATO DESCOBRE GRÁFICAS ATTA E BRASGRAPHICS SEM CUMPRIR DEVERES EM RELAÇÃO AOS DIREITOS DA CATEGORIA

Nas próximas semanas, depois de fazer algumas blitz pelas gráficas nas cidades de  Indaiatuba e Valinhos, o Sindicato da classe (Sindigráficos) notificará duas empresas do ramo que funcionam como gráficas, mas não têm seguido as regras em relação aos direitos dos trabalhadores da categoria. Até o final do mês, as empresas Atta Comunicação Visual e  BrasGraphics serão convocadas para cumprir o enquadramento sindical adequado e todos os direitos coletivos dos gráficos. Atualmente existem 84 cláusulas superiores à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), inclusive um piso salarial bastante superior ao salário mínimo nacional.

A Atta (Indaiatuba) atua com a produção de fachada, adesivos, faixas, banners e muito mais. Pelo sua especificação técnica, reconhecida pelo Ministério do Trabalho, a empresa é da área de Comunicação Gráfica. “Portanto, não faz sentido negar direitos dos gráficos, alegando ser do ramo do Comércio. Os trabalhadores do local denunciaram ao Sindicato que a empresa não tem garantido, por exemplo, a cesta básica mensal, a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e a data do pagamento salarial até o dia 5 de cada mês – direitos convencionados dos gráficos do estado de SP”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

A BrasGraphics, em Valinhos, é a outra empresa do ramo gráfico que tem negado ser gráfica, à revelia da definição da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE 2.0, do Ministério do Trabalho. Ela foi descoberta agora pelo Sindigráficos após denúncias dos trabalhadores. “Equivocadamente, a empresa também se autoenquadrou sindicalmente como sendo do ramo do Comércio, quando, na verdade, é uma gráfica.  Com isso, deixa de pagar os direitos dos trabalhadores superiores aos atuais”, fala Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos, que atua no caso.    A BrasGraphics atua no segmento de Impressos de Segurança – uma área também pertencente à atividade gráfica, devendo ser enquadrada.

A Federação Paulista dos Gráficos (Ftigesp) está inclusive dando toda a assessoria técnica, através de uma consultoria especializada, a mesma que é oferecida ao patronal. O Sindigráficos convocará as gráficas para mostrá-las tecnicamente e legalmente porque são atividades do ramo, devendo espontaneamente assim enquadrar-se e cumprirem os direitos da classe. Do contrário, outros providências legais serão tomadas. “Não queremos nada além do que é justo: dar aos trabalhadores gráficos os seus direitos. Denuncie AQUI em caso da sua empresa também tentar negá-los. Associe-se e fortaleça o Sindicato para continuar firme na luta.