UNIÃO E ORGANIZAÇÃO DOS GRÁFICOS DA EMEPE BARRAM DUAS VEZES PROJETO EMPRESARIAL DE TROCA DE FOLGAS

emepe1 emepe2

Nos últimos dias, os gráficos da Emepe, em Vinhedo, deram uma lição de organização da classe em defesa dos seus direitos. Eles mostraram a empresa que, nem mesmo diante da intransigência do Departamento de Recursos Humanos, aceitarão imposições para diminuir a qualidade de vida e dignidade profissional dos empregados. O RH queria mudar a todo custo a data das folgas dos funcionários, mas, para isso acontecer, só por meio de votação dos trabalhadores e acompanhada por membros do sindicato da categoria (Sindigráficos). A empresa até fez tudo certo, mas, após perder na votação, promoveu uma nova eleição em pouco tempo e sem a presença do Sindigráficos, contrariando o correto, a fim de pressionar os gráficos a mudarem de posição. Mas, o Sindigráficos fez diversas assembleias com os trabalhadores na semana passada – período que ocorreu a nova votação, e a empresa sofreu nova derrota.

emepe3O novo resultado foi ainda mais expressivo em favor de não mudar as datas de serviço nas folgas e feriados, mesmo com manobra da Emepe, incluindo o voto dos trabalhadores do administrativo junto da produção.  O saldo foi 152 pela manutenção das datas e 58 favoráveis à mudança. “A empresa, especificamente o seu Departamento de RH, foi derrotada pela organização dos gráficos”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos, que esteve por dois dias junto com a direção sindical na frente da empresa, fazendo assembleia com os trabalhadores e dizendo que era contrário a nova eleição e sobre a intransigência da empresa.O Sindicato havia dito a Emepe dias antes, durante reunião, que não era correto fazer nova votação, mas a empresa decidiu enfrentar a entidade.

“Os gráficos da Emepe estão de parabéns pelo nível de organização e mostrar a empresa que o RH está errado”, diz Rodrigues. O sindicalista, por sua vez, alerta aos trabalhadores para se prepararem para novos enfrentamentos, uma vez que a empresa está com uma pauta extensa de ataque contra os direitos da categoria. A empresa já mudou o plano médico dos funcionários. Também quer aumentar o valor dos descontos salarial da refeição, da cesta básica, do transporte particular. Todos os trabalhadores precisam se manter unidos e buscar se proteger junto ao Sindigráficos, pois, na avaliação da direção sindical, 2016 será um ano de lutas pela garantia de benefícios, já que a empresa quer mudá-los.

emepe4O Sindigráficos conseguiu frear, no primeiro momento, a ofensiva da empresa contra alguns desses direitos na última semana. Em reunião, a empresa se comprometeu em, por enquanto, não alterar os valores dos descontos do transporte, refeição e da cesta básica. Hoje cada gráfico paga R$ 0,50 pela cesta, R$ 1 pelo transporte e R$ 10 pelas refeições. O convênio médio é gratuito, paga-se apenas a coparticipação, mas, a Emepe já mudou a empresa do convênio, de Unimed para a Notredame Intermédica. O plano odontológico também mudou para esta nova empresa. O Sindigráficos não conseguiu evitar a troca dos planos, mas, conseguiu garantir a gratuidade do convênio médico e um valor menor para o plano odontológico, que já era pago desde a Unimed.

“Não admitiremos a retirada de direitos dos trabalhadores. Se a Emepe insistir em mexer neles, terão problemas conosco do Sindicato”, avisa Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos. Os sindicalistas fazem muitas criticas ao Departamento de RH da empresa, que tem atuado de forma muito dura contra as folgas e forçado a realização de horas-extras. “Não vamos tolerar esta postura sistemática do RH para atropelar as folgas dos gráficos e contra os direitos dos seus trabalhadores”, diz Rodrigues.

emepe6O dirigente aproveitou e conversou com a empresa sobre assédios de chefes sobre trabalhadores para realização de hora-extra e perseguição sobre aqueles que não fazem. A Empresa ficou de coibir tais práticas. A empresa também foi questionada sobre mudanças negativas no roteiro. Ela também disse que está aberta para rever esta questão denunciada.

Outro ponto abordado pelo Sindigráficos durante reunião com a Emepe foi sobre a necessidade da empresa fazer um novo estudo referente a jornada de trabalho dos gráficos do 3º turno. Há muita insatisfação dos funcionários em relação ao resultado do novo acordo coletivo definido recentemente. A empresa deve sempre pensar em primeiro lugar em cuidar bem dos seus funcionários, porque empregado satisfeito resulta positivamente para a produção. A empresa ficou de reavaliar a questão.