EM XEQUE, AS VANTAGENS NA JORNADA DOS GRÁFICOS DA EMEPÊ E MAIS DIREITOS, CONQUISTADOS PELO SINDICATO

Nesta quinta-feira (1º), começo de fevereiro, os 260 gráficos da Emepê, em Vinhedo, entram para o 3º mês seguido sem que a empresa garanta o direito dos funcionários a um novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) voltado à jornada laboral e à continuidade do pagamento da hora-extra e da homologação da rescisão contratual no sindicato da classe da região (Sindigráficos). No antigo acordo, que venceu desde novembro, embora seus efeitos continuam sendo mantidos, porém não se sabe até quando, porque não há nada oficial, tem-se mantido ainda a jornada menor de 44 hs semanal, com o serviço alternado no sábado (para o 1º e 2º turnos) e no domingo (3º turno), inclusive com pagamento de hora-extra no valor maior de 80% quando o gráfico laborar nestes dias de folga. E ainda tem o dia do Gráfico como feriado. Por sinal, tal dia é na próxima quarta-feira (7), mas não se sabe como será. Assim, em prol dos interesses desses trabalhadores, onde mais de 70% ainda não se associaram, o Sindicato convocou a Emepê para tratar desses pontos. A reunião será amanhã.

“Entendemos que com a lei da reforma trabalhista (que flexibiliza direitos dos gráficos desde novembro, como esses ora colocados, tanto é que a Emepê pressiona, pois nunca demorou tanto tempo pra renovar tal ACT antes) será preciso agora que todos os empregados não vacilem sem se sindicalizarem”, explica Leandro Rodrigues, presidente da entidade dos gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região.

O dirigente é enfático e alerta os 190 gráficos da empresa que ainda não se filiaram: se vocês não mostrarem unidade no Sindicato, entidade que mostra interesse em prol dos direitos da classe, tais condições mudarão, porque o sindicato não terá mais a força político-econômica necessária para resistir tantos golpes aos direitos, que ampliaram com a nova lei do trabalho de Temer.

Ademais, o Sindigráficos lembra que ainda não há nada definido quanto à renovação do acordo. O encontro será amanhã às 15h30 no Sindicato. “É bom os 260 gráficos da Emepê se manterem em alerta e preparados para defenderem seus direitos, caso haja qualquer ataque”, fala Jurandir Franco, diretor sindical. A expectativa do órgão é que a Emepê garanta os direitos para não desestabilizar o quadro que fez/faz a gráfica evoluir.

Além disso, na reunião, o Sindigráficos ainda abordará sobre a adoção de um justo Programa de Participação dos Resultados (PPR) da Emepê, com valores atraentes baseados em metas adequadas de produtividade, a qual demandará a criação de uma comissão coerente para traçá-las e acompanhá-las. “Infelizmente, com a nova lei do trabalho, o gráfico será engolido se vacilar em ficar sozinho. Sindicalize-se aqui“, diz Rodrigues.