VIGILÂNCIA SANITÁRIA VER RISCO À SAÚDE DO GRÁFICO DA VINHEDENSE POR ARMAZENAMENTO ERRADO DE ALIMENTO

A saúde dos trabalhadores da gráfica Vinhedense corria séria ameaça. A cesta básica distribuída pela empresa, conforme obriga a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, não possuía garantia de qualidade, mas graves suspeitas do contrário. A empresa armazenava os alimentos de modo inadequado sobre pallets de madeira e encostados na parede. Os produtos ficaram estocados próximo a agentes químicos e a rolarias de máquinas. O caso foi parar na Vigilância Sanitária após o problema ser denunciado ao Sindicato da classe (Sindigráficos). O órgão público realizou a fiscalização no local recentemente. De imediato, o fiscal sanitário comprovou as queixas. A empresa foi notificada e comprometeu corrigir as irregularidades. “Nem todos sabem, mas a Vigilância Sanitária também atua na área da Saúde do Trabalhador, tendo este órgão o poder de polícia sanitária por meio da fiscalização e do monitoramento, aplicando infrações e intimações, interditando estabelecimentos, apreendendo produtos e equipamentos, entre outras ações”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos, que satisfeito acionou rapidamente a Vigilância Sanitária para evitar um prejuízo futuro bem maior para a saúde dos gráficos no local.

O sindicalista parabeniza os trabalhadores pelas denúncias feitas no fim do ano passado. A atitude oportunizou a intervenção do sindicato com a ação da Vigilância Sanitária, que, quando solicitada, realizou a inspeção sanitária na gráfica, com o objetivo de identificar, avaliar e intervir nos riscos à saúde do trabalhador. “Constamos o armazenamento de cestas básicas em local que não é específico para esta finalidade”, disse o fiscal sanitário responsável pela ação na gráfica Vinhedense.

A diretora do Departamento de Saúde Coletiva da Vigilância Sanitária de Vinhedo, Daniela Zazeri, já oficializou o Sindigráficos de que a empresa foi notificada no ato da fiscalização. “A responsável (pela Vinhedense) recebeu as devidas orientações, objetivando a sanar as irregularidades apontadas”, subscreveu Zazeri em conjunto com o fiscal Vilmar Pozza.

“É fundamental que a empresa cumpra todas orientações já colocadas pelo órgão público que tem poder de polícia sanitária. O Sindigráficos continuará acompanhando a questão com a ajuda da Vigilância Sanitária e dos próprios trabalhadores do local, estes que precisam ser os mais interessados, pois é a saúde deles que está em jogo”, conta Valdir Ramos, diretor sindical.

O dirigente finaliza lembrando que é dever de toda gráfica distribuir cesta básica e com qualidade. O problema na Vinhedense só aconteceu porque ela comprava alimentos em quantidade e estocava-os de forma bem irregular, ameaçando a saúde dos gráficos. Qualquer irregularidade patronal deve ser denunciada ao Sindigráficos. O sigilo é garantido. Denuncie AQUI!