ESDEVA SE PREPARA PARA DEIXAR CAJAMAR APÓS FECHAR UM DOS BARRACÕES. SINDICATO MONITORA O CASO EM DEFESA DOS GRÁFICOS

O momento de instabilidade político-econômica do desgoverno atual tem impactado a vida dos trabalhadores e dos sindicatos, mas também das indústrias. Um exemplo pode ser visto em uma das maiores gráficas do Brasil, a Esdeva. O grupo mineiro, que vinha expandindo, chegando a ter dois barracões em Cajamar/SP, já fechou um, devendo até as verbas rescisórias aos demitidos. Entrou em Recuperação Judicial, devendo o aluguel do outro prédio. O Sindicato, que move ações judiciais em defesa dos direitos dos demitidos e continua na luta pelos 110 ainda empregados, descobriu e confirmou que o grupo se prepara agora para deixar a região.

“Antes boatos, agora é verdade. A Esdeva sairá de Cajamar e procura se instalar em outra região paulista”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Ainda não há data prevista, mas segundo o sindicalista apurou, a diretoria da gráfica garantiu que buscam ir para Barueri. Não se sabe se tem relação, mas no único barracão no estado de São Paulo que funciona em Cajamar, a Esdeva recebeu ordem de despejo do imóvel pelas pendências de pagamento.

Nos poucos anos em que o grupo está em Cajamar, o Sindigráficos defendeu e continua defendendo os direitos da categoria e mantém o diálogo com a empresa. Não por acaso é a gráfica da região onde o sindicato possui o maior número proporcional de sócios. Tem eleito inclusive um diretor sindical de base. No local, existe um acordo coletivo de jornada de trabalho, onde há até um feriado remunerado extra no Dia dos Gráficos. O sindicato também garantiu o reajuste da cesta básica, além da luta constante para pagar os salários e vales nas datas corretas e as multas quando existem atrasos.

Leandro reafirma que o Sindigráficos manterá a defesa dos trabalhadores enquanto a Esdeva continua na base. Além disso, mesmo após a saída de Cajamar, manterá a luta judicial em prol dos demitidos que já buscaram o sindicato em defesa dos direitos negados. Aproveita para parabenizar os gráficos sindicalizados pela então consciência de classe, o que foi e tem sido crucial para a luta sindical em prol dos trabalhadores. Deseja aos que continuarem na ativa que se mantenham organizados na nova base, e que também possam ser bem representados sindicalmente.