GRÁFICA HROSA TENTA CENSURAR SINDIGRÁFICOS POR DEFENDER OS TRABALHADORES E É CONDENADA PELA JUSTIÇA. PAGARÁ ATÉ MULTA

Pouco tempo depois que chegou à Cajamar, a gráfica HRosa deixou de dialogar e passou a tentar impor a sua posição sobre a relação sindical da classe. Até agora, por exemplo, nenhum dos 80 gráficos tomou a inciativa de se sindicalizar, mesmo com a atuação sindical na garantia do reajuste salarial e direitos acima da CLT. A empresa tentou intimidar até o Sindigráficos por ele der dado ouvidos às queixas de trabalhadores, como nas suspeitas de pendências a direitos, em especial às horas-extras. Sendo que, assim como Bolsonaro perdeu por se achar acima da Constituição Federal, a HRosa terá de pagar indenização por perder ação judicial de sua própria autoria ao tentar censurar atuação sindical. Que sirva de lição para toda gráfica. Cala a boca já morreu. É democracia!

A decisão foi do juiz Ricardo Brosco. Nela, lembrou que a RHosa pediu indenização contra o sindicato por este ter exercido o seu papel constitucional de defender os gráficos, valendo-se da comunicação sindical, apontando os interesses e denúncias da categoria. O sindicato, por sua vez, como só faz o que a Constituição garante, observou foi o juiz condenar a empresa e ela terá de quitar as custas de todo o processo, devendo pagar até o Sindigráficos.

O magistrado ainda chamou atenção que não pode haver censura no país. E era o que a RHora tentou fazer ao solicitar judicialmente a retirada da matéria sindical sobre as denúncias da categoria sobre as irregularidades suspeitas dentro da gráfica, as quais seriam apuradas pelo Sindigráficos. Por tudo isso, o juiz alertou a gráfica que não cabe retirar nada, sobretudo porque não se tratou da intenção de prejudicar a imagem da empresa, mas do sindicato cumprir sua função ao defender os gráficos, valendo-se do seu direito legal à liberdade de expressão (art. 5° da Constituição), fato pelo qual não se aplica multa. Todavia, será a empresa que pagará por ela ter acionado a Justiça contra o direito líquido e certo do Sindicato.

“Reafirmamos nosso compromisso com os gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região, incluindo a todos da RHora, de defendê-los dentro da regra constitucional e democrática, sobretudo nas empresas onde há descumprimento ou denúncias de falhas nos direitos da categoria. Nos colocamos às ordens dos gráficos da RHora que queiram se sindicalizar e porventura estejam sofrendo com algum tipo de pressão empresarial para não fortalecer sua organização sindical”, pontua Leandro Rodrigues, que é o presidente do Sindigráficos.