GRÁFICA TERÁ DE PAGAR R$ 60,36 DIÁRIO SE TRABALHADOR RECEBER 13° SALÁRIO APÓS SEGUNDA-FEIRA

Acaba na segunda-feira (20) o prazo das gráficas pagarem a 2° parcela do 13° salário dos trabalhadores sem terem de pagar depois multa definida pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A penalidade é uma conquista do Sindicato na campanha salarial para evitar os atrasos. Vale também para atrasos salariais e férias. Cada dia de atraso, a empresa deve pagar R$ 60,36. A mesma multa vale para a gráfica que atrasou o pagamento da 1° parcela do 13° salário, prazo então vencido desde dia 30 de novembro. 

“Gráficos, fiquem de olho para não ficarem no prejuízo. Estaremos de plantão de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, para resolver esta e outras pendências. Só vamos parar no dia da véspera de Natal e Réveillon. O Sindigráficos conseguiu manter esta multa para evitar atrasos. Faça valer seu direito. Denuncie”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato.

O 13° salário é lei desde 1962, fruto da luta sindical dos trabalhadores. Não é bondade de nenhum patrão. Portanto, além do obrigatório dever de pagar o 13° no prazo definido, e a obrigatória multa diária pelo atraso, o trabalhador também precisa saber calcular o valor do seu 13°, que não é o mesmo do salário mensal.  Mas é o valor de uma média dos salários no ano, somado à média das horas-extras recebidas, e, se for o caso, do adicional noturno e de insalubridade.

“O valor do 13° deve ser calculado pela média da remuneração mensal. E isso inclui o salário, hora-extra, o adicional noturno e de insalubridade. Estará irregular se não for calculado assim. Se recebeu hora-extra no ano, ou algum desses adicionais, deve ser computado no cálculo. Mas jamais o valor do 13° deve ser só a média do salário no ano, se o trabalhador fez hora-extra e recebia tais adicionais”, fala Luís Carlos Laurindo, advogado do Sindigráficos. Em caso de dúvida, vá ao sindicato na sede em Jundiaí. SINDICALIZE-SE e fortaleça a luta.