SINDICATO MOBILIZA GRÁFICOS PARA DER GARANTIR SEGURANÇA DOS PEDESTRES NA AVENIDA EM FRENTE À JANDAIA

A rodovia passa por reformas, está sendo recapeada, mas ela continua tendo um tráfego muito intenso, tornando-se muito mais perigoso do que já é para os pedestres devido à ausência agora das lombadas e nada de sinalizações de segurança. Com isso, ampliou o risco de acidentes para os trabalhadores da Jandaia. A gráfica fica em Caieiras e possui 400 empregados na ativa diuturnamente. A situação fez com que alguns gráficos iniciaram uma mobilização em suas redes sociais para mudar a situação. O Sindigráficos encampou essa luta por se tratar da defesa da segurança da classe. A entidade já articulou um abaixo-assinado com os gráficos para enviarem ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER/SP), reivindicando ações urgentes.

“A Divisão Regional do Grande São Paulo do DER precisa construir logo lombada e faixas de segurança para os pedestres de forma emergencial, bem como uma passarela no médio prazo”, diz o presidente do Sindicato, Leandro Rodrigues, que foi tratar do assunto no órgão na capital paulista.

O ponto crítico para os trabalhadores da Jandaia e demais profissionais de outras empresas, segundo Leandro, fica na Rodovia Tancredo Neves de Almeida Neves, Km 38,5, no bairro de Vera Tereza em Caieiras. Exatamente de frente aos pontos de ônibus perto justamente da referida gráfica. “É preciso providências urgentes do DER devido à gravidade em que se encontra a situação”, endossou Leandro ao órgão via ofício também. O abaixo-assinado já foi entregue e a empresa também já cobrou ao DER.

A situação é grave mesmo. Bastante insegura. Não há passarelas. Agora não existe sequer as faixas para os pedestres em nenhum dos lados da rodovia nem a lombada eletrônica. O risco de atropelamento é altíssimo. “Além da luta por reajuste salarial, por direitos da convenção coletiva e por condições laborais, nossa luta enquanto sindicato cidadão é atuar naquilo que afeta a vida do gráfico. Sem dúvida a segurança é uma das questões que afeta e estamos juntos com os trabalhadores nesta luta e contamos com que todos estejam cada dia mais organizados junto ao sindicato. Sindicalize”, fala Leandro.

ESDEVA SE PREPARA PARA DEIXAR CAJAMAR APÓS FECHAR UM DOS BARRACÕES. SINDICATO MONITORA O CASO EM DEFESA DOS GRÁFICOS

O momento de instabilidade político-econômica do desgoverno atual tem impactado a vida dos trabalhadores e dos sindicatos, mas também das indústrias. Um exemplo pode ser visto em uma das maiores gráficas do Brasil, a Esdeva. O grupo mineiro, que vinha expandindo, chegando a ter dois barracões em Cajamar/SP, já fechou um, devendo até as verbas rescisórias aos demitidos. Entrou em Recuperação Judicial, devendo o aluguel do outro prédio. O Sindicato, que move ações judiciais em defesa dos direitos dos demitidos e continua na luta pelos 110 ainda empregados, descobriu e confirmou que o grupo se prepara agora para deixar a região.

“Antes boatos, agora é verdade. A Esdeva sairá de Cajamar e procura se instalar em outra região paulista”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Ainda não há data prevista, mas segundo o sindicalista apurou, a diretoria da gráfica garantiu que buscam ir para Barueri. Não se sabe se tem relação, mas no único barracão no estado de São Paulo que funciona em Cajamar, a Esdeva recebeu ordem de despejo do imóvel pelas pendências de pagamento.

Nos poucos anos em que o grupo está em Cajamar, o Sindigráficos defendeu e continua defendendo os direitos da categoria e mantém o diálogo com a empresa. Não por acaso é a gráfica da região onde o sindicato possui o maior número proporcional de sócios. Tem eleito inclusive um diretor sindical de base. No local, existe um acordo coletivo de jornada de trabalho, onde há até um feriado remunerado extra no Dia dos Gráficos. O sindicato também garantiu o reajuste da cesta básica, além da luta constante para pagar os salários e vales nas datas corretas e as multas quando existem atrasos.

Leandro reafirma que o Sindigráficos manterá a defesa dos trabalhadores enquanto a Esdeva continua na base. Além disso, mesmo após a saída de Cajamar, manterá a luta judicial em prol dos demitidos que já buscaram o sindicato em defesa dos direitos negados. Aproveita para parabenizar os gráficos sindicalizados pela então consciência de classe, o que foi e tem sido crucial para a luta sindical em prol dos trabalhadores. Deseja aos que continuarem na ativa que se mantenham organizados na nova base, e que também possam ser bem representados sindicalmente.

EMPRESAS NÃO PODEM DEMITIR MAIS EM MASSA SEM OUVIR SINDICATO, DECIDE STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (8), por 6 votos a 3, que é obrigatória a intervenção prévia dos sindicatos na hora em que a empresa quiser demitir em massa os trabalhadores. Com isso, volta a valer sem nenhuma dúvida os efeitos positivos da lei anterior à reforma trabalhista de 2017 que destruiu mais de 100 direitos do trabalho, ora apoiada por Bolsonaro. “Felizmente, esse instrumento legal e justo está de volta. Portanto, é importante que todas as gráficas estejam atentas a essa obrigação porque nós já estamos”, destaca Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos LEIA MAIS

FONTE: Com informações do G1

CAMPANHA SALARIAL DO GRÁFICO TERÁ REUNIÕES PREPARATÓRIAS. JÁ COMEÇA NESTA QUINTA-FEIRA (9) NO SINDIGRÁFICOS EM JUNDIAÍ

A alta inflação sobre o custo de vida e a carestia dos alimentos provocam os trabalhadores a saírem da zona de conforto se quiserem tentar sair dessa defasagem na renda durante a campanha salarial da categoria com o setor patronal. O empresariado que já tem tradição de resistir ao reajuste em todos os anos sob o pretexto dos custos com sua folha de pagamento, mesmo em anos de inflação e juros controlados, imaginem neste período de desgoverno atual? Os gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região, sobretudo o Sindicato da categoria, sabem dessa complexidade e, por esta razão, anteciparão a campanha salarial com a estratégia de reuniões preparatórias com os trabalhadores por microrregiões a partir de amanhã (9), às 19h, na sede regional da entidade no centro de Jundiaí/SP. 

O objetivo é debater os aspectos da Convenção Coletiva de Trabalho dos Gráficos (CCT) que necessitarão de serem mantidos e/ou de melhorias. Entretanto, sem desconsiderar como os gráficos poderão colaborar neste debate e sobretudo na unidade e luta da categoria para convencer o setor patronal em favor da reivindicação.  

“A nossa previsão é de que será uma campanha complexa diante da alta inflação e da carestia que ampliam o grau de dificuldades da negociação salarial diante do pragmatismo anual patronal em relação à sua folha de pagamento, mas somente relativo à remuneração dos trabalhadores. A situação é bem distinta referente ao aumento dos insumos da produção, que, neste caso, as gráficas pagam os reajustes de acordo com qualquer inflação. Logo, somente juntos, nós trabalhadores poderemos manter e avançar”, explica Leandro Rodrigues, que é o presidente do Sindigráficos. 

Desse modo, os gráficos de Jundiaí e das cidades mais próximas devem priorizar e estar presentes na reunião preparatória da campanha salarial desta quinta-feira (9), às 19h, na sede regional do Sindigráficos em Jundiaí. Uma hora antes no mesmo local, os gráficos já associados são convidados para uma assembleia de prestação de contas do sindicato. O objetivo é mostrar como os poucos recursos estão sendo utilizados para manter a luta em defesa da classe. 

Nas próximas semanas, o Sindicato dará continuidade a seus encontros preparatórios da campanha salarial com os gráficos de outras regiões da sua base de atuação. No dia 23 de junho em Vinhedo, às 19h, na Associação dos Aposentados na Rua Manaus, 20, Vila Planalto, aguardam os gráficos de Vinhedo, Valinhos e de Louveira. Em 30 de junho, às 19h, na sede do Sindigráficos em Cajamar, esperam os gráficos dessa cidade. Por fim, no dia 10 de julho, às 8h, na sede do Sindigráficos em Jundiaí, será realizada a Assembleia Geral para a aprovação de pauta de reivindicação que será enviada ao setor patronal.