TRABALHADORES DE EMPRESA QUE IMPRIME PARA SETOR PANIFICADOR ALERTAM O SINDIGRÁFICOS PARA QUE A ENQUADREM COMO GRÁFICA

Tudo que imprime é do setor gráfico, seja em papel, couro, metal ou em qualquer outro material, utilizando qualquer meio tecnológico, mesmo que para o segmento de panificação ou outra área. Logo, tais empresas devem ser enquadradas como do setor gráfico e seus trabalhadores como tais, com direitos e deveres definidos. Existe Convenção Coletiva de Trabalho específica para classe e uma carta sindical de representação do Sindigraficos para esta categoria. Sendo assim, gráficos alertaram o sindicato que há uma empresa, a Pão na Janela Embalagens Especiais localizada em Indaiatuba, que usa máquinas flexográficas para imprimir embalagens do setor de panificação, mas não se enquadrou como gráfica.

A informação chegou pelo WhatsApp do Sindigráficos, que logo foi até ao local onde constatou a situação. Na Pão na Janela tem 12 trabalhadores. Tem mesmo as máquinas relatadas e produzem embalagens utilizando a flexografia, que é do setor gráfico. O sindicato já começou o diálogo com a empresa. Todos os documentos que demonstram a necessidade do enquadramento foram apresentados, bem como para que os empregados sejam representados pelo sindicato.

De acordo com Jurandir Franco, que é diretor do Sindigráficos e dialogou com a empresa, a Pão na Janela, recebeu a documentação e já disse que seguirá tudo conforme a lei. Só pediu um tempo para que o jurídico pudesse analisar tudo devidamente. O sindicato continua aguardando os trâmites jurídicos solicitados pela então gráfica para dar continuidade a efetivação desse enquadramento que passa pelo cumprimento integral da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria e unidade dos gráficos da Pão na Janela no Sindigráficos, podendo assim se sindicalizarem a fim de garantir e avançar em direitos.

SINDICATO ABRE NEGOCIAÇÃO COM A JANDAIA PARA RENOVAR ACORDO DE JORNADA E BUSCA APOIO DE MAIS GRÁFICOS PARA CONQUISTAR PLANO DE PPR

Um em cada cinco dos 500 gráficos da Jandaia decidiram se unificar em torno do Sindicato em defesa dos interesses da categoria na empresa. A organização foi vital para ajudar o Sindigraficos nas tratativas com a gráfica para renovar acordo coletivo onde tem garantido o feriado do Dia do Gráfico (07/02) e o trabalho em sábados alternados. Somente com maior unidade e ampliando a adesão de trabalhadores sindicalizados dará maior sustentação ao sindicato para dialogar com a gráfica a fim de tratar e conquistar o acordo do Programa de Participação nos Resultados (PPR). LEIA MAIS

Os gráficos ainda não-sócios terão uma oportunidade de se sindicalizar durante as assembleias do sindicato na Jandaia, nos dias 15 e 16 do mês de dezembro. O encontro será feito para colher o voto de cada gráfico referente a renovação do acordo de jornada de trabalho no próximo ano. O Sindigraficos já está em tratativa com a empresa. A expectativa é de que haja sua continuação em 2023, embora nada esteja consolidado.

Porém, a situação mais complexa, apesar do debate já ter sido iniciado pelo Sindigraficos desde antes da pandemia, é sobre o acordo coletivo do PPR para os gráficos da Jandaia. “Nossa prioridade é renovar o acordo de jornada, mas voltaremos ao debate do PPR. Esperamos ter uma adesão maior dos trabalhadores conosco. O Sindicato segue na linha de frente e contamos que todos cheguem junto para unificados mantermos uma jornada melhor e, quem sabe, conquistar o PPR. Seja sócio. Sindicalize!”, convoca Leandro Rodrigues, presidente do Sindigraficos.

GRÁFICOS: DIREITO A FOLGA EM DIA DE JOGO DO BRASIL NA COPA

Os dias de jogos não são consideradas feriados ou pontos facultativos, porém, o empregador pode considerar a importância cultural do evento e fazer alguns ajustes para que todos possam fazer uma pausa e assistir às partida. Isso porque a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) não regula especificamente esta questão. Todavia, a negociação sobre folgas ou horários especiais deve ser feita entre sindicatos e/ou trabalhadores e patrões. Neste caso, as empresas têm que propor um acordo de compensação e, para ter validade, os empregados têm de aprovar. LEIA MAIS

FONTE: Com informações da AB e CUT

SINDIGRÁFICOS VOLTA A RECEBER DENÚNCIAS DE ATRASOS NO FGTS DE GRÁFICOS, COMO NA PEDREIRA, MESMO APÓS AUGE DA PANDEMIA

Só em alguns meses durante o auge da pandemia que o governo federal permitiu que as gráficas poderiam atrasar o recolhimento mensal do FGTS dos trabalhadores. Isso já não é mais permitido e faz certo tempo. Apesar disso, em visita do Sindicato aos gráficos da Pedreira, na cidade de mesmo nome, houve denúncias de que a empresa tem atrasado. Em respeito aos gráficos sindicalizados e na aposta de que outros mais se associarão para fortalecer a classe, o Sindigráficos já entrou em contato com a direção da empresa e espera informações a respeito, bem como a resolução do caso, se for confirmado.

No ofício do sindicato enviado para a empresa, foi pedido esclarecimento. O dono da Pedreira costuma manter um bom diálogo com o Sindigráficos. “Em havendo os atrasos mesmo do FGTS, a gráfica precisará propor uma forma de quitação, inclusive através de parcelamento junto ao banco da Caixa Econômica, bem como voltar a pagar o respectivo FGTS dentro de cada mês, sem atrasos”, diz Leandro.

A Pedreira é a maior do setor gráfico convencional dessa região. Cerca de 20% dos trabalhadores decidiram se sindicalizar. Mas os 80% restantes podem e devem fortalecer a unidade e organização da classe na empresa. O Sindigráficos não abandona os gráficos, mesmo estando distante, como no caso da região de Pedreira. A denúncia sobre o FGTS, por sinal, só foi possível por conta da visita do sindicato aos trabalhadores no local. Juntos somos fortes. SINDICALIZE!